sábado, 23 de julho de 2011

A História de Braga

Braga é a mais antiga cidade portuguesa e uma das cidades cristãs mais antigas do mundo; fundada no tempo dos romanos como Bracara Augusta, conta com mais de 2 000 anos de História como cidade. Situada no Norte de Portugal, mais propriamente no Vale do Cávado, Braga possui 181 819 habitantes no seu concelho (2011), sendo o centro da região minhota, com mais de um milhão de habitantes (2007).
Escolhida pelo Fórum Europeu da Juventude para Capital Europeia da Juventude em 2012, é uma cidade cheia de cultura e tradições, onde a História e a religião vivem lado a lado com a indústria tecnológica e com o ensino universitário.
Na gíria popular é conhecida como:
A "Cidade dos Arcebispos", durante séculos o seu Arcebispo foi o mais importante na Península Ibérica; É ainda detentor do título de Primaz das Espanhas.
A "Roma Portuguesa": no século XVI o arcebispo D. Diogo de Sousa, influenciado pela sua visita à cidade de Roma, desenha uma nova cidade onde as praças e igrejas abundam tal como em Roma. A este título está também associado o facto de existirem inúmeras igrejas por km² em Braga. É, ainda, considerada como o maior centro de estudos religiosos em Portugal
A "Cidade Barroca": durante o século XVIII o arquitecto André Soares transforma a cidade de Braga no Ex-Libris do Barroco em Portugal.
A "Cidade Romana": no tempo dos romanos ser a maior e mais importante cidade situada no território onde seria Portugal. Ausónio, ilustre letrado de Bordéus e prefeito da Aquitânia, incluiu Bracara Augusta entre as grandes cidades do Império Romano.
A "Capital do Minho" ou o "Coração do Minho", por estar localizada no centro desta província. Braga reúne um pouco de todo o Minho e todo o Minho tem um pouco de Braga.
A "Cidade dos Três Sacro-Montes": são santuários situados a Sudeste da cidade numa cadeia montanhosa, e são pela ordem Este a Sul: O Bom Jesus, Sameiro e a Falperra (Sta. Maria Madalena e Sta. Marta das Cortiças).
A cidade está estritamente ligada a todo o Minho: a Norte situa-se o tradicional Alto Minho, a Este o Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Sul as terras senhoriais de Basto e o industrial Ave e a Oeste o litoral marítimo Minhoto.



6 comentários:

  1. Não poderíamos falar da nossa família sem citar a cidade que deu origem ao nome da família. Braga é deslumbrante, merece ser visitada. Atualmente é um centro de tecnologia em Portugal. Para quem gosta, está próxima a Santiago de Campostela, na Espanha.

    ResponderExcluir
  2. Se Deus assim permitir um dia gostaria de conhecer por ser o lugar onde estão as nossas raízes. Deve ser emocionante pisar um lugar onde não conhece mas tem uma ligação muito forte com ele não é mesmo?

    ResponderExcluir
  3. Rosângela Maria Ferreira Silva25 de julho de 2011 18:53

    Beatriz, apesar de ser uma terra distante da minha família - família de meus pais - é um lugar mágico pela história e pela religiosidade, vale muito a pena visitar a cidade.

    ResponderExcluir
  4. Temos certeza que Deus permitirá a todos, um dia, visitar a cidade Braga, é linda, colonizada por ceutas, romanos e mouros, é o lugar onde se instituiu o primeiro estado da Europa, o Estado Português.Lá, no museu da Catedral da Sé, estão os nomes de todos os Bispos de Braga, desde o ano 49 depois de Cristo e os parâmentos utilizados pelos Bispos. É uma obra linda, com traços romanos, moutos e manoelinos. Foi também lá, que durante um Concílio da Igreja Católica, que foram instituídos os dias da semana, como os conhecemos: segunda-feira; terça-feira; quarta-feira; quinta-feira; sexta-feira, sábado e domingo.

    ResponderExcluir
  5. Ano que vem, como nosso presente de bodas de prata faremos uma viagem à Europa e com certeza visitaremos Braga , que é um desejo antigo...

    ResponderExcluir
  6. Beto da Lilia do Iôlo, parabéns pela convivência, certamente terão a oportunidade de conhecer um local maravilhoso.

    ResponderExcluir

Todas os comentários enviados sofrerão moderação e somente aqueles enviados pela nossa família ou próximos à ela serão publicados.